Páginas

segunda-feira, 16 de maio de 2016

CRESCEM AS MORTES NO LITORAL GAUCHO

A escalada da violência no litoral gaúcho, atinge números estarrecedores, em números não oficiais, temos do dia 01 de maio, ate hoje, 16 de maio, 20 mortes por assassinato no litoral. 
Com uma politica que achata a segurança de todo o estado, regiões onde ocorriam poucos casos, estão sendo tomadas pela violência. A falta de efetivo e o avanço das drogas, criam o aumento destes crimes.
Com o aumento das aposentadorias na Policia Civil e Brigada Militar, e a grande defasagem existente nos quadros, ficará praticamente impossível repor, e alcançar novamente, o numero necessário de policias para o atendimento da população.
Veja o numero de mortes por assassinatos no litoral por cidades: Capão da Canoa (05), Torres (04), Tramandaí (03), Cidreira (03), Santo Antonio da Patrulha (02), Pinhal (01), Osório (01) e Capivari do Sul (01).

domingo, 21 de fevereiro de 2016

O POLICIAL NÃO É UM EMPREGADO COMUM

A sociedade cobra sempre da polícia que apresente resultados efetivos na manutenção da ordem pública e paz social. Não se trata de um simples capricho, mas de uma natural exigência contida no espírito de civilidade que nos abarca. Ninguém quer ser a próxima vítima. Se a segurança pública não funciona bem, a violência aumenta e pessoas são atingidas.
A lei destinou aos policiais a incumbência de defender e proteger toda a sociedade. Seus quadros são definidos por um processo seletivo denominado concurso público. Emanam do seio da própria sociedade, os considerados habilitados e aprovados. Ademais, passam por um curso de formação profissional, aprendendo e treinando, antes de sair às ruas para executar seu trabalho.
Diante da premissa de zelar pelo interesse público, esses policiais não são largados sem acompanhamento nas ruas. Ao longo de 36 meses são avaliados por seus superiores num período chamado de estágio probatório, quando suas características profissionais e a adaptação na função servirão de base para determinar a efetivação ou não no cargo.
A missão do policial é estabelecida do início ao fim da carreira: combater sem tréguas e prender o criminoso. O verdadeiro policial só fica satisfeito e tem a sensação do dever cumprido ao colocar um bandido atrás das grades. Não pelo simples prazer de prender, mas sim, por retirar do convívio social alguém que despreza a lei e a vida alheia.
Não conheço outra profissão que se desenvolva com tamanho risco, a ponto do policial sair de casa, no início da jornada, e não saber se voltará, onde um beijo de bom dia na família poderá significar o de despedida.
O policial de verdade está ciente que sua missão é árdua. Todavia, fez uma opção de vida, razão pela qual não poderá fraquejar, esmorecer, ou se omitir. Chova ou faça sol, de segunda a domingo, 24h por dia, sem direito a errar, não recebendo horas-extras e, muitas vezes, abdicando de sua família, reluz que o policial não é um empregado comum.
Assim, a sociedade-patrão deveria apoiar, valorizar, e respeitar aqueles que estão dispostos a sacrificar suas vidas no regular desempenho do seu trabalho, não se deixando levar pela manifestação de algumas "laranjas podres", que, cedo ou tarde, serão retiradas do cesto.

Por: Victor Poubel em 21/02/16

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

HOMEM EXECUTADO EM CAPIVARI DO SUL


Fernando dos Santos, o Doca, de 33 anos, foi executado no escurecer do dia 21/10, dentro de um veiculo Crossfox, na estrada da Cobrinha, em Capivari. Com vários tiros de calibre 12, a vitima foi encontrada com o carro dentro de um valo, com certa quantia em dinheiro, crack e pertences pessoais. Doca tem varias passagens por delegacias e respondia até por homicídio.

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

HOMICÍDIO EM CIDREIRA


Aconteceu a pouco tempo, mais um homicídio em nossa cidade. Alberto Junior Ramos Nicolau, de 32 anos foi morto em seu comercio, no bairro Chico Mendes. As informações, ainda são desencontradas e a Policia Civil esta investigando o caso.

terça-feira, 4 de agosto de 2015

ALCEU MOREIRA, PERDE NOVAMENTE NA JUSTIÇA!

TJ julga improcedente ação contra Gastão Muri
No dia 30 de julho a 10ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça, por meio dos desembargadores Túlio de Oliveira Martins, Paulo Roberto Lessa Franz e Marcelo Cezar Müller não deram provimento a apelação feita pelo deputado federal Alceu Moreira no que se refere a sentença da juíza Letícia Bernardes da Silva, originária do Fórum de Osório.
O relator, Marcelo Cezar Müller, deu acolhida completa à sentença original, baseada na liberdade de expressão e de informação, pois o caso remete a publicação no blog www.gastaomuri.com, com posterior retificação, sem efeito na campanha eleitoral desenvolvida pelo parlamentar naquele ano.
A apelação do deputado Alceu Moreira foi julgada improcedente por unanimidade, apesar da sustentação oral do advogado do apelante que revelou-se, salvo melhor juízo, uma desesperada tentativa de reverter decisão que já vinha sendo apontada em processo semelhante movido contra Ricardo Correa da Silva, editor do Blog do Lobão, da cidade de Cidreira.