Páginas

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

COMPRA DE VOTOS E PRISÕES.

Operação cumpriu três mandados de prisão, até agora.

A Polícia Civil deflagrou na manhã desta quarta-feira uma operação contra crimes eleitorais. Após uma investigação do Ministério Público que interceptou ligações, três mandados de prisão estão sendo executados nesta manhã. Logo depois do início do pleito em Jaquirana, a Polícia Civil instaurou uma série de inquéritos para apurar denúncias de crimes eleitorais pela coligação Unijaq, do atual e reeleito prefeito, Ivan Rauber (PP). Foram interceptados os telefones de Ivan Lauro Rauber, 40 anos, filho do prefeito e coordenador da campanha; Orestes Ângelo Andelieri, o Orestinho, 44 anos, vereador reeleito pela 3ª vez; e José Evandro Pereira dos Reis, 39 anos, coordenador de campanha e cabo eleitoral do vereador eleito chamado de Capacete, Wilson da Silva Duarte (PP).
Também estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão em 15 postos de combustíveis da cidade, já que a compra de votos era feita com pagamento de transporte, eletrodomésticos, ranchos, pneus e até por R$ 12.

Uma gravação mostra conversa sobre desvio de dinheiro da prefeitura. Em outra escuta telefônica, mulher pede um "ranchinho" e afirma que já conseguiu mais duas famílias dispostas a vender o voto em Jaquirana.

Em outra gravação, o eleitor pede gasolina em troca de voto e ainda em nova gravação, outro eleitor pede máquina de lavar:

Foram 15 mil ligações interceptadas e destas foram extraídos os principais áudios que embasaram o pedido de prisão preventiva dos três citados acima. Eles tiveram prisão preventiva decretada e já foram presos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário