Páginas

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

DILMA COMEÇA A TRAIR AS PROMESSAS DE CAMPANHA.

O deputado federal Major Fábio (DEM) disse que o filme tropa de elite traduz o desejo dos policiais e bombeiros militares de dedicação exclusiva a segurança pública.
O parlamentar lamentou o aumento nos índices de criminalidade do Brasil, e cobrou que a presidente eleita cumpra os compromissos assumidos com segurança pública durante a campanha eleitoral.


-O trabalho e dedicação do coronel Nascimento, que transformou-se no primeiro super herói brasileiro, no filme tropa de elite é o desejo de todos os policiais e bombeiros do País, mas, para isso é preciso valorização salarial. Hoje, o policial tem que fazer “bico” para sobreviver, ressaltou o deputado.

De acordo com o parlamentar da Paraíba, que está sendo procurado por vários veículos nacionais para comentar a realidade da segurança publica, chegou à hora de encarar a realidade desse problema. “Precisamos criar outros super heróis pagando-lhes salários dignos, garantindo-lhes condições de trabalho. O Brasil precisa despertar para essa dura realidade. Chegou à hora de virar a página da ficção e encarar esse grave problema social”, denunciou.

O deputado lamentou o fato do “Brasil está perdendo a guerra com o tráfico de drogas. O crack está dominando todo País, os homicídios estão crescendo, tudo por conta das drogas que estão derrotando o poder público”, lamentou o Major Fábio.

O relator da PEC 300 também cobrou os compromissos assumidos na campanha pela presidente eleita, Dilma Rousseff, com o fortalecimento da segurança pública. “Não quero acreditar que ela pediu ao presidente Temer para não votar a PEC 300. Isso significa rasgar seus compromissos com brasileiros que não agüentam mais viver na insegurança”, disparou o deputado Major.

Um comentário:

  1. Policia Militar, Policia Civil e Bombeiros Militar do Estado do Maranhão.



    Na minha visão, ser Policial Militar pressupõe um estado de espírito de servir a comunidade, cumprir e fazer cumprir a lei além de ser um exemplo a ser seguido pelos amigos, conhecidos, companheiros de farda, ou seja, um verdadeiro ícone da coletividade. Essa é uma visão saudosista e romântica da atividade “Polícia”.
    A realidade de hoje é bem diferente, o recrutamento de efetivo não é por vocação como há alguns anos atrás e sim por exclusão de oportunidades ou falta de opção, causada principalmente pelo baixo pagamento de seus profissionais e pelo alto risco da atividade. A legislação é conivente e retrógrada para punir o crime e o criminoso, deixando o profissional de segurança pública a mercê dos subterfúgios da lei, normalmente direcionados por advogados bem pagos pelo poder marginal.
    Ser policial hoje em dia é sair de casa com a farda que secou dentro de casa escondida em uma mochila, não sabendo se retornará e, se isso acontecer, se o Estado vai dar realmente sustentação às necessidades de sua família; ser policial é enfrentar o crime com um revolver. 38 e o contra um marginal bem armado e bem equipado; ser policial é enfrentar uma escala de serviço de 24 horas e depois torcer para chegar ao bico na hora certa; ser policial é ter a paciência e a compreensão de tudo com os outros e nada para si; enfim ser Policial é não ser reconhecido pelo muito que faz pela sociedade.
    Sou testemunha, nesses meus anos de serviço à sociedade do MA, a transformação do efetivo da Polícia, que não por vontade de seus comandantes e comandados, mas pela opção de políticos corruptos que apontam seus ressentimentos e ódios ao que defendem a sociedade e não para os verdadeiros inimigos, que são os “marginais” e páreas da sociedade, vermes que corrompem e sugam as energias vitais dos homens e mulheres honestos desta nação. Enquanto os representantes, ditos populares, não olharem para os que estão ao seu redor não teremos mais tranqüilidade de caminhar sossegado em uma rua ou praça. Infelizmente ser policial é vencer todos esses obstáculos sem a ajuda dos “responsáveis em legislar e dar as mínimas condições profissionais aos valorosos homens e mulheres que no seu dia a dia se doam em prol da sociedade”. Senhora Governadora siga o exemplo dos menores estados da federação Sergipe e Pernambuco que pagam um piso equivalente a pec 300 para seus profissionais de segurança, ATEÇÃO A PEC 300 DEPENDE 100% DOS GOVERNADORES DOS ESTADOS TODOS TEM CONDIÇÃO DE PAGAR ATÉ 12.300,24 REAIA SEGUNDO ESTUDO DO pib NACIONAL E eSTADUAL POR REGIAL. ATEÇÃO SÃO GASTO DUAS VESES O VALOR DA PEC 300 SÓ EM PROPAGANDA NOS ESTADO E A NIVEL FEDERAL E MOLE OU QUER MAIS . ATEÇÃO TEMOS A CERTEZA QUE A GOVERNADORA DO MARANHÃO VAI PAGAR UM VALOR EQUIVALENTE A PEC 300 SEGUNDO FONTES DA NET

    ResponderExcluir