Páginas

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

A VERGONHA DESCEU PELO RALO.

Resultado de investigação sobre esquema de Erenice ficará para depois da eleição

Vai ficar para depois da eleição o resultado da sindicância aberta pela Casa Civil para investigar o esquema de aparelhamento do estado operado pela ex-ministra Erenice Guerra na pasta. Uma portaria publicada na edição desta segunda-feira do Diário Oficial da União prorrogou por mais 30 dias os trabalhos de investigação.
O prazo inicial para que a comissão que investiga o esquema de tráfico de influência montado por Erenice e pelos filhos dela, Israel e Saulo Guerra, apresentasse suas conclusões ao ministro interino da Casa Civil, Carlos Eduardo Esteves Lima, terminou no domingo. Com a prorrogação, a decisão do ministério só será conhecida depois do segundo turno da eleição presidencial.
Em setembro, VEJA revelou que, com a anuência da mãe, Israel transformou-se em lobista em Brasília, intermediando contratos milionários entre empresários e órgãos do governo, mediante o pagamento de uma "taxa de sucesso". Cinco dias após VEJA ter trazido à tona o esquema de aparelhamento do estado, Erenice caiu.
Erenice pediu demissão depois que o empresário Rubnei Quícoli denunciou a tentativa de cobrança de propina numa operação em que ele representava a empresa ERDB junto ao BNDES no pedido de um empréstimo de 9 bilhões de reais para a construção de uma usina de energia solar no Nordeste.

Nenhum comentário:

Postar um comentário