Páginas

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

OS FILHOS DO PT.

Estas historias dos filhos de grandes dirigentes do PT começou com o caso Lulinha, depois o filho da Ministra Erenice e agora o filho da Senadora do PT por SC.
Filho da senadora petista Ideli Salvati também teve benefícios em empresa pública dirigida pelo próprio pai.
As relações que envolvem a senadora Ideli Salvatti (PT-SC) com a Newfield Consulting mantêm mais um ingrediente familiar.
O filho da senadora, Filipe Mescolotto, também prestou consultoria para a Eletrosul. A estatal federal é presidida pelo pai de Filipe, Eurides Mescolotto, ex-marido de Ideli. Filipe foi contratado pela própria mulher, Maria Solange Fonseca, que coordenou consultoria de gestão ministrada pela Newfield na Eletrosul. A mesma empresa realizou um curso, do qual participaram Ideli e o assessor Paulo André Argenta.

O curso foi realizado na Argentina, na Espanha e no México, e custou R$ 70 mil pagos pelo Senado Federal. A participação de Filipe Salvatti Mescolottto na consultoria de planejamento e gestão dentro da Eletrosul foi confirmada pelo gerente de Assessoria de Comunicação Social e Marketing da estatal, Sadi Faustino. Segundo ele, Maria Solange teria apresentado o marido em substituição a outra consultora já no primeiro dia de curso. "Era a Solange e outra menina, mas parece que a menina teve um problema e o aí o Filipe atuou em alguma das etapas", afirmou Faustino. Ministrado em três etapas, o curso ocorreu nos hotéis Mercure, no Itacorubi; Quinta da Bica d’Água, na Serrinha, e Castelmar, no Centro. Cada etapa tinha dois dias. Ao todo, entre 10 e 15 pessoas participaram das atividades, baseadas em planos de ação que deveriam ser executados pelos participantes do curso.

A prestação de serviço custou à Eletrosul o valor R$ 39,8 mil. A Newfield "venceu" um processo licitatório por carta-convite. O diretor da Newfield no Brasil, Luiz Sérgio Gomes da Silva, afirmou desconhecer a contratação de Filipe e não soube informar o valor da remuneração paga ao consultor.

Ex-funcionário do Palácio do Planalto nos primeiros anos do governo Lula e ex-assessor da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Gomes disse que conheceu Maria Solange em Brasília e que ela, como coordenadora da consultoria, tinha autonomia para fazer contratações. Gomes e Maria Solange se conheceram no Palácio do Planalto, no período em que ela era responsável pela elaboração da agenda do presidente Lula. Maria Solange saiu do governo em 2007, quando passou a trabalhar na consultoria, em Florianópolis.
VideVersus

Nenhum comentário:

Postar um comentário