Páginas

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

O PSOL VOLTA AO REDUTO.

A executiva do Psol no Rio Grande do Sul anunciou, em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (23), que está retirando da disputa ao Senado um dos dois nomes do partido, o de Luiz Carlos Lucas, para abrir apoio a candidatura do senador petista Paulo Paim, que disputa a reeleição. Segue como candidata ao Senado pelo Psol Bernadete Menezes e a indicação da executiva é de que seus militantes deem o segundo voto a Paim.

A decisão do Psol é mais um lance na acirrada disputa pelas duas vagas do Senado nas eleições e que envolve três nomes de peso: além de Paim, o ex-governador Germano Rigotto (PMDB) e a progressista Ana Amélia Lemos. Antes francos favoritos, Paim e Rigotto viram Ana Amélia assumir a dianteira nas pesquisas e agora disputam a segunda vaga.
 
Desde que a progressista passou ao primeiro lugar nas pesquisas de intenções de voto, outro partido de esquerda, o PSTU, também se movimentou. No curto espaço que possui no horário eleitoral gratuito, o PSTU passou a dar destaque para o fato de Ana Amélia integrar a mesma chapa majoritária da governadora Yeda Crusius (PSDB), candidata à reeleição.

Opinião:
O partido onde a familia é mais importante, pois esposa pede voto para o marido, que pede para ela, em um claro desrespeito aos outros candidatos, e que o candidato a governador parece ter só um moti, que é atacar aos outros para que o seu verdadeiro candidato (PT) possa ganhar espaço, e assim deixar a esposa (candidata a federal) que é filha do candidato do outro partido (PT), eleita e feliz com a politica do papi.

O partido só não retirou a candidatura para o governo para apoiar o PT, por um motivo simples, não mudaria em nada a corrida e tem que apresentar recibo politico e valorizar-se para o segundo turno onde pai, filha, marido e outros fazem a mesma politica, e o coitado do Plinio Arruda, fazendo o papel de bobo, para valorizar este pessoal, pois o PSOL tornou-se o braço mais forte do PT.
E assim com essa forma de usar uma sigla politica, e apresentando um radicalismo politico que só existe na hora da campanha, o PSOL vai bem obrigada.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário