Páginas

sábado, 11 de setembro de 2010

JUSTIÇA NA POLITICA.

Resido em uma cidade de 12 mil moradores com 11 mil eleitores, tendo em vista que é uma cidade de veraneio, então as pessoas transferem seus títulos de eleitor para cá, sendo assim mais um motivo para vir à praia e outros nem conhecem a cidade, pois só vem votar no dia da eleição nos candidatos que transferiram seus títulos e depois nunca mais.

Mas o assunto hoje é a Justiça local, em Cidreira não tem comarca então ficamos a mercê do Fórum de Tramandaí, que atende a varias cidades ao mesmo tempo.
Os problemas políticos na região são muito latentes e as denuncias existem quase que diariamente e o Ministério Publico até que se esforça para ter algum resultado, mas ai vem o problema, não se consegue nem apresentando as provas mais contundentes condenar um membro do PMDB.

Alguns dizem ser pelo efeito Padilha, que ele é que escolhe os Juízes da Comarca e assim consegue blindar seus companheiros de partido da região.
Não sei se é esta a verdade, mas que todas as denuncias contra Prefeitos e Vereadores de outros partidos políticos são aceitas e vão em frente, causando cassação e fortes punições.

Por este motivo que sempre aqui neste Blog, defendi que não adianta nenhum tipo de reforma neste país, como reforma política, se não houver uma reforma no Judiciário Nacional, juízes têm uma vida normal, com direito a torcer por times de futebol e até por agremiações partidárias.
E no país onde o Supremo Tribunal Federal é político, pois os Juízes são indicados pelo presidente, a justiça não pode ser seria e imune a pedidos de políticos influentes.

REFORMA NO JUDICIARIO JÁ, PELO DIREITO DE UM PAÍS DECENTE.

Um comentário:

  1. Olá Ricardo,
    Seu artigo tem razão em alguns pontos e, em outros não, pelo meu modo de pensar.
    É inegável a influência do Padilha nessa região.
    Como acabar com isso, dentro da ordem constitucional em vigor? Através de um trabalho sério e profundo de investigação, coletando provas e evidências dos seus crimes - conhecidos por todos.
    Quanto a reforma no Judiciário, parece-me que a maior necessidade seria a transparência da instituição em todas as instâncias. É claro que os ministros do STF e do STJ, assim como qualquer outra instância, sofrem pressões políticas. O fato dos ministros do STF, por exemplo, serem indicados pelo Executivo em nada deveria influenciar suas decisões.
    Entendo que a reforma primordial deveria ser na mentalidade do povo. E isso é o que é mais difícil.
    Acabar com a corrupção, com o jeitinho, com a impunidade. E isso existe em todas as esferas.
    Pense bem, um juíz maçom presidindo um júri com a participação de um promotor ou advogado também maçom, o que pode resultar?
    Até mesmo na polícia judiciária, e você deve ter inúmeros exemplos, de autoridades policiais que procrastinam inquéritos porque não desejam levar adiante uma determinada indiciação...
    Resumindo, penso que a reforma que precisamos, antes de qualquer outra, é moral.
    Grande abraço.
    zcarlos

    ResponderExcluir