Páginas

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

JUSTIÇA SOLTA SARGENTO ACUSADO PELA OPOSIÇÃO DE ESPIONAGEM, POR FALTA DE PROVAS.

O juiz Volnei dos Santos Coelho, da 3ª Vara Criminal de Canoas (RS), concedeu nesta quarta-feira (15) liberdade ao sargento César Rodrigues de Carvalho. Ele estava preso desde o dia 3 de setembro por suposta extorsão e também por ter acessado dados confidenciais no sistema Consultas Integradas, que reúne informações dos órgãos estaduais. Ele teria acessado dados de mais de 20 autoridades do estado, como o candidato do PT ao governo, Tarso Genro, e a própria governadora, Yeda Crusius (PSDB).

A liberdade foi concedida com aval do Ministério Público. O promotor que investiga o caso, Amilcar Macedo, ouviu novamente Rodrigues nesta quarta-feira e deu um parecer pela soltura do militar. O MP também não informou os motivos que levaram a este posicionamento.

A defesa de Rodrigues afirmou que os acessos a dados de autoridades aconteceram a pedido de superiores. O advogado Adriano Marcos Santos Pereira disse que foram informados ao MP os nomes de quem teria mandado fazer os acessos.

Pereira ressalta que os dados acessados pelo seu cliente não eram sigilosos e que existiam mais de 18 mil senhas de acesso ao sistema, que reúne dados como endereço, telefone, dados de veículos de propriedade da pessoa e informações sobre ocorrências policiais em que a pessoa seja vítima ou investigada.


Opinião:
Mais um carnaval politico feito contra o Governo Yeda pela oposição, que deu em nada. O PT se especialisou em criar fatos em cima de coisa nenhuma, afinal qualquer policial deste estado tem senha do Consultas Integradas e usa para captar informações de pessoas e veiculos (coisa de Policia) e tudo que ali esta é o que é declarado no momento de fazer a carteira de identidade, por tanto nada de sigiloso, mas para criar uma situação politica e ajudar o partido de seu interesse, a imprensa gaucha, transformou um policial em criminoso, quando o verdadeiro criminoso é quem fez a denuncia. E ainda deixaram o promotor em uma situação tão ruim, que foi obrigado a pedir a soltura do acusado e a Justiça fez Justiça por falta de argumentos, soltando o Sargento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário