Páginas

terça-feira, 3 de agosto de 2010

SERÁ VOTADA AMANHÃ A PEC300.

O Plenário da Câmara deve votar em segundo turno, nesta quarta-feira pela manhã, a PEC 300, que estabelece um piso nacional para bombeiros e policiais militares.

O presidente Michel Temer anunciou, após reunião de líderes, que a PEC será votada após a discussão e votação da MP 487, que aumenta em R$ 80 bilhões a subvenção para que o BNDES conceda empréstimos para a compra e produção de bens de capital e para inovações tecnológicas.

Como não houve consenso entre os líderes, foi o próprio presidente que definiu a pauta para esta quarta-feira. Mas a oposição garante que vai continuar obstruindo a votação de qualquer medida provisória até que a emenda 29, que regulamenta recursos para a saúde, seja colocada em pauta.

Para o deputado Ronaldo Caiado, do Democratas de Goiás, os recursos para a saúde são mais importantes que a criação de novos cargos em ministérios ou aumento dos recursos para o BNDES.

"O que nós dissemos ao presidente? Presidente, com a atuação articulada das oposições, com todos os destaques apresentados e os requerimentos, Vossa Excelência não vai evoluir sequer para aprovar uma medida provisória em uma semana, então, se tiver interesse de votar as três, vocês vão convocar sessão de hoje até o dia 3 de outubro, essa é a realidade."

Já o deputado Colbert Martins, do PT da Bahia, acredita que os líderes podem se entender e chegar a uma pauta que beneficie o país.

"Eu acredito que vote sim. Se a oposição obstruir está exercitando um direito regimental, ela faz da forma que quer. A decisão do presidente - e quem faz a pauta é o presidente - é votar a MP 487 e logo em seguida a PEC 300."

Nenhum comentário:

Postar um comentário