Páginas

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

CÃES NA PRAIA, TODO VERÃO A MESMA COISA.

Todo verão é a mesma história. Algumas pessoas levam seus cães à praia para brincar e se divertir. Outras detestam ver os peludos na areia, fazem manifestações contra, quando há algum cão passeando...e pronto! A confusão está armada! Cachorro na praia ainda é motivo de grandes discussões.

A verdade é que os cães podem sim passar doenças aos homens. Além das doenças, cães na praia podem causar outros problemas, pois podem atacar alguém, e muitas vezes o que seria um passeio delicioso se torna um terrível pesadelo.

Animais bem tratados, ou seja, livre de doenças e parasitas intestinais dificilmente transmitem doenças. Como não dá para ter o controle sanitário dos cães que freqüentam a praia, hoje em dia, por questões de saúde pública, existe uma lei que proíbe a circulação de cães nas areias.

Essa lei visa assegurar a integridade física e a saúde da população. Isso significa que, levar o cão para a praia, realmente é contra a lei e você pode ser multado. Ruas e calçadões estão liberados, desde que com coleira e guia.

Uma das doenças transmitidas através do contato com as fezes de cães e gatos infectados, e freqüentemente adquirida por pessoas na praia é a Larva Migrans Cutânea, mais conhecida como "Bicho geográfico". É uma doença de pele transmitida por larvas de um parasita intestinal comum em cães e gatos chamado Ancylostoma caninum.

O animal infectado ao defecar na areia libera ovos desse verme que se transformam em larvas podendo penetrar na pele das pessoas causando feridas na pele e uma forte coceira. As partes do corpo mais afetadas são os pés, pernas e mãos.

Estas larvas são muito resistentes às ações do meio ambiente tais como calor, frio, umidade e seca. Podem permanecer no ambiente por até um ano.

Para prevenir a possibilidade do seu animal transmitir essa doença, ele deve ser submetido a exames de fezes a cada 6 meses e vermifugado se necessário. Recolher as fezes do seu animal em praças, parques, jardins e praia, também ajuda a evitar o problema.

E o principal é que a prefeitura deve estar preocupada com a situação e fazer um trabalho de conscientização junto aos que levam seus animais para a praia e até porque os outros dois cães da foto, são responsabilidade das autoridades publicas.