Páginas

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

MEUS 49 ANOS.

Estava conversando com o meu filho de 14 anos e contei a ele que nos meus 14 anos em 1975, nós os amigos da rua, sentávamos em um pequeno muro na esquina de nossas casas, na rua Tibiriçá, onde morávamos no bairro Petrópolis em Porto Alegre.
E conversávamos a respeito do futuro, crendo que no ano 2000 os carros iriam andar sem tocar o chão, e o engraçado é que não falávamos em algo parecido com a internet, e nada do que acreditávamos se concretizou, mas hoje as coisas acontecem muito mais rápidas, é descobertas e mais descobertas em um piscar de olhos e esta maravilha que é a internet, que coloca o mundo interligado e você fala com pessoas online, ao vivo por um webcam, sei que para vocês jovens de hoje tudo isso é normal, mas para nós que hoje temos 49 anos é extraordinario, em nossa infância nem em nossos maiores sonhos poderíamos admitir ou crer no que acontece nos dias de hoje.

Tínhamos uma infância saudável, e nossa diversão era futebol e reunião dançante, sempre na casa de um amigo. As drogas eram algo muito distante, e namorar era tudo o que pensávamos dia e noite.

Hoje dia 14/01 faço 49 anos, já com 31 de função Policial e gosto sempre de dizer que não me arrependo de nada do que fiz, mas talvez de algo que tenha deixado de fazer, coloquei centenas de criminosos na cadeia, e todos eles mereciam, e ainda quero antes de me aposentar colocar mais alguns.
Fiz tudo àquilo que quiz e que me era permitido, vivi muito e me orgulho de todos os meus filhos, que espero, possam ter a liberdade que tive para viver e serem homens justos e corretos.

“E quando alguém disser que eu pareço com cada um dos meus 49 anos, não ficarei sentido nem me acharei velho, mas ficarei satisfeito por ter feito tudo aquilo que pude, para viver os meus 49 anos, e as marcas que hoje tenho, são marcas de uma vida muito bem vivida”