Páginas

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

RETIRADA ESTRATEGICA

O PDT de Cidreira, liderado por seu presidente Sr. Paulo Meleu, reuniu-se com o Dep. Pompeu de Matos para discutir a nomeação de um filiado para uma secretaria no atual governo municipal, pois o partido teria ganho uma secretaria da atual administração, e que foi assumida pelo ex-vereador Danilo Cestari, sem autorização e conscentimento do partido.
O ex-vereador não representa o partido, que por esse motivo apresentou documento oficial ao prefeito, informando não mais fazer parte da base do governo Beto Pires (PMDB), agora basta saber qual a estrategia do PDT, se é realmente querer indicar o secretario em reunião do partido, ou se é para poder expulsar o ex-vereador que usou a sigla partidaria para tentar se eleger e usar o apoio do partido ao atual governo nas eleições como maneira de assumir a secretaria.
Até ai tudo bem, pois o PDT colocou seu nome em coligação para eleger o atual prefeito, mas o atual prefeito ofereceu o cargo para o partido ou para o ex-vereador, esta é a pergunta, e alguns até dizem que o partido tinha dono, e que se aparecerem alguns empreguinhos de 800 ou 1000 reais tudo ja fica resolvido.
Acredito que sem representação na Câmara de Vereadores, por não ter feito legenda suficiente, fica muito dificil fazer pressão na administração, seria melhor reunir o partido e então após a expulsão e retirada do ex-vereador do partido, ja começar a pensar nas proximas eleições e conversar com outros partidos que estão no governo, mas que com toda a certeza não irão ate o final, sob pena de perder a credibilidade, com a fraquesa diante do empasse.
O partido do atual governo deve lançar o seu candidato ja no ano de 2010, juntamente com a campanha para deputado, e ai começam todas as ofertas e propostas para 2012, quando uma grande frente de oposição ira com certeza se criar e muitos do atual governo estarão nela.
Um forte abraço a todos e acreditem se quiser, o PDT saiu do governo, o ex-vereador continua secretario e o partido vai para a oposição, mas até quando?

Nenhum comentário:

Postar um comentário